OADQ PRODUÇÕES

Filme de temática Racial ,Documentários e Filmes Brasileiros , Africanos , Americanos e classicos

Documentários e Filmes sobre Negro no Brasil

    · O Fio da memória

    Realizado de 1988 a 1991, no estado do Rio de Janeiro, esse documentário de Eduardo Coutinho procura condensar, em personagens e situações do presente, a experiência negra no Brasil, a partir de dois eixos – as criações do imaginário, sobretudo na religião e na música, e a realidade do racismo, responsável pela perda de identidade étnica e pela marginalização de boa parte dos cerca de 60 milhões de brasileiros de origem africana.

    Duração: 115 min

    · Abolição

    Documentário de Zózimo Bulbul de 1988 que aborda a condição do negro no Brasil, 100 anos após a proclamação da Lei Áurea, enfocando temas como o padrão de vida dos negros, sua luta e sua realidade. Rodado em cores, apresenta também fotos históricas em preto-e-branco – as imagens descrevem as muitas situações enfrentadas pelos escravos negros, traçando um paralelo de seus descendentes nos dias atuais. O filme traz depoimentos de personalidades negras de todo o país.

    Duração: 150 min

    · Atlântico Negro – na rota dos orixás

    Na rota dos orixás apresenta a grande influência africana na religiosidade brasileira. No documentário de 1998, Renato Barbieri mostra a origem das raízes da cultura jêje-nagô em terreiros de Salvador, que virou candomblé, e do Maranhão, onde a mesma influência gerou o Tambor de Minas.

    Um dos momentos mais impressionantes deste documentário é o encontro de descendentes de escravos baianos que moram em Benin, um país africano desconhecido para a maioria do brasileiros, mantendo tradições do século passado.

    Duração: 54 min

    · Quanto vale ou é por quilo?

    Quanto vale ou é por quilo? é um filme brasileiro de 2005 dirigido por Sérgio Bianchi. O filme faz uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que formam uma solidariedade de fachada.

    Áudio: português

    Legenda: português inglês, espanhol

    Duração: 107 min

    · Zumbi somos nós

    Documentário feito pelo coletivo Frente 3 de Fevereiro, grupo que aborda o racismo na sociedade através de intervenções artísticas, e cria um diálogo afinado entre imagem e som, norteado por narradores-personagens-mc’s.

    Duração: 51 min

    · Quilombo

    “Num engenho de Pernambuco, por volta de 1650, um grupo de escravos se rebela e ruma ao Quilombo dos Palmares, onde existe uma nação de ex-escravos fugidos que resiste ao cerco colonial, entre eles Ganga Zumba, um príncipe africano. Tempos, seu herdeiro e afilhado, Zumbi, contesta as idéias conciliatórias de Ganga Zumba e enfrenta o maior exército jamais visto na história colonial brasileira.”

    Quilombo é um filme de co-produção brasileira e francesa de 1984, dirigido por Cacá Diegues. O roteiro foi baseado nos livros “Ganga Zumba”, de João Felício dos Santos e “Palmares”, de Décio de Freitas.

    Duração: 120 min

    · Cidade de Deus

    Cidade de Deus é uma favela que surgiu nos anos 60, e se tornou um dos lugares mais perigosos do Rio de Janeiro, no começo dos anos 80.

    Para contar a estória deste lugar, o filme narra a vida de diversos personagens, todos vistos sob o ponto de vista do narrador, Buscapé. De 2002.

    Áudio: português

    Legenda: inglês

    Duração: 130 min

    · Milton Santos: O Mundo Global visto de cá” de Silvio Tendler

    Neto de escravos, Milton Santos nasceu em 1926 e foi alfabetizado em casa. Anos de estudo depois, acabaria por se tornar um dos mais importantes e influentes intelectuais brasileiros. O geógrafo, que faleceu em 2001, era formado em direito, havia trabalhado como jornalista e se tornou doutor em geografia após um curso na França, na década de 50. O filme trata do processo de globalização com base no pensamento do geógrafo Milton Santos, que, por suas idéias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo.

    · Milton santos: Por uma outra Globalização” de Silvio Tendler

    Milton Santos é um intelectual que, por suas idéias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo. A partir da geografia, realiza uma leitura do mundo contemporâneo que revela as diversas faces do fenômeno da globalização: suas fábulas, seus malefícios e suas possibilidades. Ao desnudar os processos que engendram as perversidades deste mundo global ‘confuso e confusamente percebido’, torna-se evidente que sua sustentação só se dá devido à imposição de um pensamento único. Na evidência dos paradoxos que constituem esta globalização, Milton Santos enxerga as possibilidades, já em andamento, de construção de uma outra realidade. Inova, portanto, quando, ao invés de se colocar contra a globalização, propõe e aponta caminhos para uma outra globalização.

    · AMULETO DE OGUM

    · CABANA DO PAI TOMAS

    · FAMILIA ALCANTARA

    · ORI

    · VAGUEI OS LIVROS E ME SUJEI COM A MERDA TODA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: